Arritmia cardíaca

Arritmia cardíaca: prevenção e controle

A arritmia cardíaca — também conhecida como palpitação — é a irregularidade dos batimentos cardíacos.

Essa doença pode ser benigna (causando apenas desconforto) ou maligna (ocasionando um alto risco de morte súbita). Ademais, também pode ser sintomática ou assintomática, e, com isso, notada ou não. 

O batimento irregular não possui capacidade suficiente para bombear o sangue para o corpo todo, podendo ocasionar problemas graves a sáude e até a morte.

Tipos de arritmia cardíaca

Normalmente, um coração descansado e sadio bate cerca de 50 a 100 vezes por minuto. Simplificando, há dois tipos de arritmias: bradicardia e taquicardia.

Bradicardia

A bradicardia é caracterizada pela pulsação de frequência mais baixas. Essa condição pode ser considerada normal em atletas de alto desempenho, mas não em uma pessoa que desempenha atividades normais.

Esse tipo de arritmia é causada devido a deterioração da função elétrica do coração, que é feita pelo nó sinusal.

Taquicardia

Já a taquicardia acontece quando a frequência dos batimentos cardíacos alcança a marca de mais de 100 vezes por minuto.

Em geral, quando este estado ocorre em situação de repouso, algo está errado. Além do mais, devido a esta descompensação cardíaca, o coração pode trabalhar em excesso.

No entanto, durante a prática de exercícios físicos ou após um estresse é comum que essa elevação ocorra.

Como prevenir a arritmia cardíaca?

A prevenção da arritmia cardíaca está relacionada diretamente ao que é feito para contornar os fatores de risco. Além do mais, para prevenir doenças do coração, é fundamental manter o controle da pressão arterial, manter uma alimentação saudável e balanceada, controlar a obesidade e incluir atividades físicas na rotina diária.

Outro fator primordial, é a visita regular ao médico cardiologista para uma identificação precoce de uma possível doença. Assim sendo, o paciente poderá tomar algumas atitudes apropriadas para os cuidados em relação à prevenção da arritmia.

Como controlar a arritmia cardíaca?

O controle da arritmia depende sobretudo da causa subjacente. O médico deverá lhe indicar a melhor opção para manter a arritmia controlada. Geralmente, esse controle é feito por meio de medicamentos.

Veja os cuidados que devem ser tomados fim de manter a arritmia controlada:

  • Tome todos os medicamentos exatamente como prescritos (dosagem, número de tomadas ao dia e tempo de tratamento);
  • Nunca pare de tomar qualquer medicamento prescrito sem antes consultar o seu médico;
  • Se você tiver quaisquer efeitos colaterais, informe o seu médico sobre eles;
  • Informe o seu médico sobre todos os seus outros medicamentos e suplementos, incluindo vitaminas e medicamentos de venda livre que porventura você esteja fazendo uso.

Certas substâncias podem contribuir bastante para um batimento irregular do coração, incluindo:

  • Cafeína;
  • Tabaco;
  • Álcool;
  • Medicamentos para resfriado e tosse;
  • Supressores de apetite;
  • Drogas psicotrópicas (usadas para tratar certas doenças mentais);
  • Antiarrítmicos (paradoxalmente, os mesmos medicamentos usados ​​para tratar a arritmia também podem causar arritmia;
  • Drogas, como cocaína, maconha e metanfetaminas.

A arritmia cardíaca possui diversas causas, entre elas estão a anemia, estresse, ansiedade, doença coronariana e doenças do músculo cardíaco. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cardiologista em Uberlândia

Comentários
Avatar

Posted by Dr. André Navarro