arritmia cardiaca

Arritmia cardíaca: sintomas, causas e tratamentos

Arritmia cardíaca consiste em irregularidades no ritmo ou na frequência dos batimentos cardíacos. Essa condição não necessariamente é perigosa, porém o paciente com tal diagnóstico precisa estar atento aos sinais.

Os batimentos normais em uma pessoa que não está fazendo exercício são de 50 a 100 por minuto. Em indivíduos que estão fazendo exercício ou outro tipo de esforço físico a frequência chegar a 200 por minuto. Já quando estamos dormindo, quando não é necessário tanto oxigênio para a circulação sanguínea, os batimentos diminuem. Esses valores são considerados normais. Fora dessa sentença, a condição é chamada de arritmia.

Vale lembrar, também, que os batimentos cardíacos podem subir caso a pessoa passe por algum momento de ansiedade, nervosismo, estresse, e outras disfunções.

Sintomas e tipos de arritmia cardíaca

Taquicardias

Esse tipo de arritmia se dá quando os batimentos estão mais elevados que o comum. A pessoa pode sentir uma palpitação mais intensa, sensação de aperto e falta de ar.

Existem vários tipos com importância e gravidade variável. Com baixa importância clínica como as taquicardias sinusais, ritmo normal acelerado, até as taquicardias ventriculares que são potencialmente letais.

Bradicardia

É o contrário da taquicardia. Nessa condição, a pessoa apresenta uma diminuição dos batimentos cardíacos.

Alguns tipos de bloqueio geram uma atenção maior, pois pode ser necessário o implante de um marcapasso.

Extrassístoles

Sístole é a contração do coração, assim, seria uma contração extra. Sua importância esta relacionada a frequência e a doenças associadas ao quadro.

Em casos mais graves, pode predispor a taquicardias evoluindo a desmaios, convulsões, falta de ar e dor aguda no peito.

Arritmia sinusal

Esse tipo é mais comum em crianças e jovens, que é uma variação do normal. Os batimentos aceleram quando a pessoa inspira e desaceleram quando ela expira. Não é necessário tratamento, e essa condição normalmente é casual e não constante.

Possíveis causas

As origens podem variar de paciente para paciente, no entanto é fato dizer que as arritmias são causadas por desregulação dos impulsos elétricos responsáveis por controlar os batimentos cardíacos.

O que ocasiona esse mau funcionamento?

  • Insuficiência cardíaca
  • história de infarto do miocárdio
  • Presença de cardiomiopatias, miocardites e pericardites.

Essas são as causas em pacientes que já possuem alguma doença ou lesão no coração. Abaixo algumas causas que não estão ligadas ao mau funcionamento do coração.

  • Hipertensão
  • Anemia
  • Estresse
  • Ansiedade
  • Tabagismo
  • Alguns medicamentos que aceleram os batimentos cardíacos
  • Condição genética
  • Diabetes
  • Abuso de cafeína
  • Uso de drogas ilícitas como a cocaína
  • Mal funcionamento da tireoide
  • Idade avançada

Tratamentos

Os tratamentos para a arritmia cardíaca variam de causa para causa. No entanto, medicamentos, como os antiarrítmicos, geralmente são prescritos para corrigir os batimentos. Em outros casos, são necessários marca-passos para normalizar os batimentos. Tudo depende do estado do coração e da saúde do paciente.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cardiologista em Uberlândia e Ipameri.

Comentários
Avatar

Posted by Dr. André Navarro