arritmia

Quais são os tipos de arritmias?

O termo arritmia é usado para definir as situações em que os batimentos cardíacos estão “fora do normal”. Por exemplo, pode parecer que o coração “pulou” algumas batidas ou que está batendo muito forte.  Entretanto, pode haver casos em que a pessoa não sinta nenhuma alteração.

Seja qual for a situação, é preciso ter muito cuidado, pois enquanto alguns quadros de arritmia são inofensivos outros podem exigir um tratamento emergencial.

A seguir, vamos entender a arritmia e suas principais formas de manifestação. Continue a leitura e saiba mais!

Tipos de arritmias

De acordo com a situação, é possível dividir as arritmias em algumas categorias. Mas geralmente, ela é feita em quatro tipos. Acompanhe quais são abaixo:

Ventricular

As chamadas arritmias ventriculares começam nos ventrículos, que são as câmaras inferiores do coração, sendo então, as câmaras responsáveis pelo bombeamento do sangue para o corpo e os pulmões.

Um ponto muito importante de ser destacado aqui é que a maioria das arritmias com um potencial letal tem origem nessa região do coração.

Supraventricular

São as arritmias que ocorrem nas câmaras superiores do coração, os átrios. Geralmente, as arritmias supraventriculares não causam grandes eventos, como a morte cardíaca súbita, mas merecem atenção.

Por exemplo, a fibrilação atrial, que é a arritmia mais comum, é supraventricular e pode causar acidentes vasculares celebrais letais.

Taquicardia

Quando o coração bate de forma acelerada, com frequência acima do que é considerado normal.

Bradicardia

No caso da bradicardia o quadro que se apresenta é o oposto ao da taquicardia. Ou seja, o indivíduo passa a ter um batimento muito lento.

Nem sempre o batimento cardíaco lento tem relação com alguma doença. Por exemplo, o sono, histórico familiar, atletas, remédios e até a respiração lenta da meditação podem influenciar nessa questão.

Prevenindo a arritmia

Nem sempre será possível prevenir a ocorrência das arritmias. Nesse sentido, manter a rotina de exames e acompanhamento médico pode ser algo fundamental.

É importante garantir que o médico esteja ciente de todos os medicamentos que o paciente está tomando.

Vale lembrar que determinados medicamentos, como alguns para tosse e resfriados, podem contribuir para o surgimento de algumas arritmias. Portanto, conversar com o profissional antes do uso é muito importante.

Também existem ações práticas no estilo de vida que são recomendadas, sendo assim, muito úteis para a manutenção da saúde do coração:

  • Manter uma dieta saudável. O consumo frequente de frutas, verduras, legumes e grãos preferencialmente não processados . Gorduras saturadas e trans devem ser evitadas.
  • Manter o controle do peso.
  • Procurar exercitar-se com frequência.
  • Evitar o cigarro.
  • Manter o controle da pressão arterial.
  • Controlar os níveis de colesterol.
  • Estar atento para evitar altos níveis de estresse.
  • Procurar controlar a ansiedade.
  • Reduzir o consumo de cafeína e álcool.

No mais, ao menor sinal de que algo não está bem, o médico deve ser consultado o quanto antes. Afinal, quanto mais cedo o problema for diagnosticado, mais eficiente será o tratamento.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cardiologista em Uberlândia

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp