Dispneia

Dispneia: O que é e quais seus perigos?

Apesar de muita gente não saber, a falta de ar – também denominada de dispneia, não importando o motivo, geralmente é sinal de um problema. Por exemplo, pode envolver reações alérgicas, pressão arterial baixa e asma, entre várias outras condições médicas.

Para manter você e as pessoas que você ama seguras, é preciso entender um pouco sobre a dispneia, seus sinais e perigos. Nos próximos tópicos, vamos abordar essas e algumas outras questões relacionadas com essa condição. Continue a leitura e fique por dentro do tema!

Entendendo a dispneia

Uma pessoa adulta e saudável, normalmente, inspira e expira algo em torno de 20 vezes por minuto. É claro, algumas condições e eventos podem afetar a quantidade de vezes que ela respira como, por exemplo, atividades físicas ou uma gripe por exemplo.

No entanto, esses eventos não devem fazer com que ela tenha dispneia. Nessa situação, não importa se a pessoa está de repouso ou o quanto ela inspire, ela terá a sensação angustiante de que o ar não é o suficiente.

Sinais da dispneia

Uma pessoa que sofre com um quadro de dispneia apresenta alguns sinais característicos que são facilmente identificáveis. Alguns dos mais comuns incluem:

·         sensação de aperto no peito;

·         Dificuldade de respirar por um tempo prolongado;

·         tosse persistente;

·         respiração ofegante; superficial e/ou acelerada;

·         palpitações no coração.

Importante: quando a dispneia ocorre de forma repentina sem uma causa aparente, ou se os sintomas se manifestarem de forma intensa, é preciso ter cuidado e atenção para buscar auxílio médico imediato, pois pode ser sinal de algum evento grave.

Complicações e perigos da dispneia

O quadro de dispneia pode influenciar na quantidade de oxigênio que chega ao sangue e às células. Esse fator pode provocar queda no nível de consciência e confusão mental, entre outros problemas.

Quando a dispneia é grave, conforme o tempo em que persiste, existe um alto risco de a pessoa sofrer alguma confusão mental passageira, ou permanente em casos mais complexos.

Buscando ajuda médica

Como apontamos anteriormente, a falta de ar pode indicar uma condição médica que está colocando em risco a vida a pessoa. Sendo assim, o tratamento médico emergencial é fundamental para preservar a saúde do indivíduo.

Se alguns dos seguintes sintomas forem observados, é preciso procurar ajuda médica imediatamente:

·         dor intensa no peito,

·         falta de ar com início súbito e intensa,

·         perda de funções físicas e mentais devido à falta de ar,

Apesar de ser uma condição que requer muita atenção, existem casos de dispneia em que o tratamento médico imediato pode não ser necessário. Contudo, é sempre válido fazer uma consulta para ter certeza sobre se é algo eventual ou os primeiros sinais de uma condição mais séria.

Portanto, se você começar a sentir mudanças recorrentes na sua facilidade de respirar, passar a limitar atividades que fazia normalmente por causa problemas respiratórios ou sentir dificuldades para respirar quando se deita, entre outros incômodos e sintomas, é melhor visitar o médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cardiologista em Uberlândia.

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp