dislipidemia

O que é dislipidemia?

A dislipidemia é considerada um distúrbio provocado por alterações nos níveis de gorduras no sangue — lipídeos, especialmente em se tratando dos triglicerídeos e do colesteróis.

O colesterol tem uma atuação importante em funções e processos bioquímicos do organismo. Sem esses lipídeos a vida dificilmente poderia se desenvolver.

O problema é que a dislipidemia provoca mudanças, levando ao excesso dessas gorduras e, consequentemente, constituindo um dos mais evidentes fatores de risco da aterosclerose.

Neste post, conheceremos mais sobre o tema. Acompanhe!

Como a dislipidemia atua?

A “placa de gordura” provocada por essa condição costuma se iniciar com um processo inflamatório na parede da artéria e esta facilita a entrada do colesterol para o interior da parede. Quanto maior o colesterol, maior será o acumulo deste nas artérias.

A aterosclerose, nome dado a doença de quem tem as placas de gordura nas artérias, tem sua gravidade associada a fatores
de risco como o nível alto do colesterol, diabetes, tabagismo e
hipertensão arterial.

Algumas placas evoluem como piora da inflamação, podendo se romper, formando um coagulo na artéria e causando o infarto ou derrame. Outras evoluem mais estáveis, crescendo e enrijecendo, sendo mais difíceis de romper, levando a uma doença mais crônica.

Quais os tipos de dislipidemia?

O distúrbio é categorizado em dois tipos, sendo essas variações as seguintes:

  • primária: quando a origem é genética, mas pode sem intensificada por alguns fatores, como maus hábitos alimentares, tabagismo e sedentarismo;
  • secundária: nesse caso, o surgimento está associado há uma série de outros problemas , como obesidade, diabetes, hipotireoidismo, doenças crônicas do fígado, tabagismo, insuficiência renal crônica, ação de algumas medicações, entre várias outras.

Quais são os principais sintomas?

De uma maneira geral, essa condição clínica é uma doença assintomática e, não raro, a sua detecção acontecer quando já está muito avançada. Porém, quando os sintomas aparecem, o paciente precisa ficar alerta e buscar auxílio médico.

Os sintomas costumam variar entre uma forte dor no peito, podendo chegar até mesmo a um infarto do miocárdio, insuficiência vascular periférica e acidente vascular cerebral, também conhecido como derrame.

É importante destacar que, todas as situações descritas acima são complexas, graves e podem ser causadoras de sequelas, sendo que, em muitos casos, o paciente tem uma perda significativa de sua qualidade de vida. Além disso, ainda há o risco iminente de morte.

Sendo assim, somente uma avaliação clínica, feita com o médico especialista, por meio de exames de sangue específicos, é que pode detectar possíveis anormalidades nos níveis de lipídios antes mesmo que qualquer sintoma seja evidente.

Qual a prevenção?

Um dos fatores de maior peso é a alimentação, pois ela está relacionada diretamente com os níveis de triglicerídeos e colesterol no sangue. Ainda, por ser de fácil adaptação e mudança, ela é uma ótima ferramenta para a prevenção da dislipidemia.

Sendo assim, mudar e adotar hábitos alimentares, por meio da medicina preventiva, é a forma mais simples de prevenir, controlar e impedir o desenvolvimento dessa doença. Além disso, uma dieta saudável é fundamental para o bom funcionamento de todo o organismo.

É importante trabalhar a prevenção desde cedo, pois a dislipidemia surge aos poucos, mas, com o passar do tempo, pode provocar danos significativos ao organismo. E lembre-se: além trazer para a vida diária hábitos mais saudáveis, é fundamental manter a rotina de visitas ao médico especialista!

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cardiologista em Uberlândia.

Comentários
Avatar

Posted by Dr. André Navarro