sedentarismo

Os perigos do sedentarismo para a saúde do corpo humano

O sedentarismo já é considerado um problema de saúde pública. A condição tem alta incidência na população e consiste na falta de qualquer tipo de atividade física, que resulta em gasto calórico muito baixo.

Estima-se que 46% da população brasileira seja sedentária. Além disso, acredita-se que, no Brasil, 14% das mortes tenha algum tipo de relação com o sedentarismo.

Para não ser considerada sedentária, uma pessoa deve gastar em torno de 300 calorias diariamente. No entanto, uma pessoa sedentária não consegue gastar sequer o mínimo de 2.200 calorias por semana.

O que favorece o sedentarismo?

Existem algumas situações que favorecem a inatividade do indivíduo, como a falta de tempo ou de dinheiro para pagar uma academia. 

Ademais, a comodidade em estacionar o carro perto do trabalho, pegar o elevador e usar do controle remoto também cooperam bastante com essa situação, já que a locomoção a pé é reduzida e dificilmente as escadas são usadas.

Para se movimentar mais, manter a saúde cardíaca em dia e os músculos fortes, é recomendado andar a pé sempre que puder e optar pelas escadas quando for possível.

Mas, ainda assim, é preciso praticar algum tipo de atividade física diária.

O que diz a OMS sobre o sedentarismo?

De acordo com um relatório da Organização Mundial de Saúde, mais de 1,4 bilhões de pessoas adultas em todo o mundo são consideradas fisicamente inativas.

Ainda segundo a OMS, 81% dos adolescentes entre 11 e 17 anos e 23% dos adultos não atendem às orientações globais sobre atividades físicas semanais para saúde, que são:

  • 60 minutos para adolescentes;
  • 150 minutos para os adultos.

Em ambos os casos, as atividades devem ser de intensidade moderada.

Abaixo, veja algumas formas de alcançar a quantidade mínina de atividades físicas recomendadas OMS, além da academia:

  • Caminhar na esteira;
  • Caminhar a pé;
  • Dançar;
  • Andar de bicicleta;
  • Praticar yoga;
  • Ginástica laboral;
  • Natação e hidroginástica;
  • Futebol.

Consequências do sedentarismo

Uma vida sedentária provoca diversos efeitos negativos para a sua mente e principalmente para o seu corpo. Confira, abaixo, algumas delas.

Obesidade

Essa doença atinge as pessoas de todas as idades e tem por característica o acúmulo de gordura corporal excessiva. Uma dieta rica em gorduras e açúcares e a falta de atividades físicas são as principais causas da obesidade adulta e infantil.

Doenças cardiovasculares

O acúmulo de gordura abdominal, principalmente a que envolve os órgãos no abdome, esta diretamente relacionada ao aumento de risco das doenças cardiovasculares.

Fraqueza óssea e muscular

Quando os ossos e os músculos não são estimulados, a tendência é que eles enfraqueçam e percam elasticidade. Consequentemente, as chances de fraturas ósseas e quedas são maiores.

Distúrbios do sono

O organismo de uma pessoa sedentária evidencia vários sinais de que algo está errado. Os distúrbios do sono mais comuns são a apneia e a insônia.

Envelhecimento precoce

A inclusão de atividades físicas na rotina diária melhora bastante a circulação sanguínea, previne doenças cardíacas e psicológicas, além de proteger os telômeros (reduzindo a morte celular). 

O sedentarismo, além de causar efeitos opostos, inevitavelmente, aumenta muito o risco de envelhecimento precoce.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cardiologista em Uberlândia

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp